Nos loucos Anos Vinte, René Léon, Administrador da Société des Bains de Mer, queria oferecer à clientela novas distrações e decidiu construir um hotel à beira da água e a construção do prédio foi confiada ao arquiteto Roger Seassal. Em 1929, Elsa Maxwell, então responsável pelas relações externas, convidou os membros da alta sociedade, resultando em seu sucesso retumbante desde o início! Setenta anos mais tarde, foi completamente renovado.

A fachada permaneceu intacta, respeitando a beleza da paisagem. Sua atmosfera californiana continuou a atrair hóspedes de todo o mundo, políticos, empresários, artistas e personalidades que vieram em busca de um Jardim do Éden eterno, conhecido pelos italianos como La Dolce Vita.